> Ainda tem gente que finge que não está enxergando: Falta de água potável há décadas obrigava famílias a beberem lama junto com os porcos em comunidade da zona rural de Codó

Ainda tem gente que finge que não está enxergando: Falta de água potável há décadas obrigava famílias a beberem lama junto com os porcos em comunidade da zona rural de Codó

Posted on segunda-feira, 19 de outubro de 2015 | No Comments

Parece surreal, é de fato absurdo, mas é realidade mesmo. A FCTV mostrou na sexta-feira passada como vivem 38 pessoas na comunidade São Bernardo, zona rural de Codó, aproximadamente 50 quilômetros da cidade. Não é distante, mas o que vinha ocorrendo por lá, certamente, ninguém consegue explicar como tanta gente conseguiu sobreviver da maneira em que são submetidos desde a existência da comunidade e olha que isso foi a muitos anos.
Coleta de lama para o consumo das famílias
Coleta de lama para o consumo das famílias
Em décadas de abandono, até então, o único benefício que chegou na comunidade foi a energia elétrica, através do programa federal “Luz para Todos”. Afora isso, no povoado falta também via de acesso que gere menos dor de cabeça porque a vereda que existe é tomada por enormes buracos que dificulta até a passagem de trator. Mas você pensa que isso é a prioridade dos moradores? Não é não. Lá, o que todo mundo quer é mesmo água potável.
É essa a água para beber
É essa a água para beber
Como há tempos não chove na região, o que sobrou num pequeno açude foi a lama. E essa única fonte de recurso hídrico disponível para as famílias ainda tem que ser dividida com outros moradores: porcos e demais animais que são criados e que ainda conseguem sobreviver juntamente com os moradores à escassez de água. Por sorte, ninguém nunca adoeceu, mesmo que isso já tivesse ou viesse ocorrendo, não tinha jeito, não há alternativa permitida.
De acordo com as famílias, até existe um poço nas imediações da comunidade que daria para saciar a sede, pelo menos das pessoas, sobretudo as crianças e idosos, mas a fonte fica dentro de uma propriedade que pertence a um padre que depois de um tempo proibiu o acesso dos moradores, mesmo sabendo que ninguém tinha de onde coletar água potável para o consumo. tudo o que conseguimos descobrir é que a tal propriedade pertence um religioso de Codó.
A tão sonhada água chegou na comunidade
A tão sonhada água chegou na comunidade
A FCTV registrou o caos enfrentado na comunidade e comoveu muita gente que assistiu ao programa ‘Fala Codó’, na edição de sexta-feira, mas também mostrou o desfecho dessa história triste. Ao tomar conhecimento da situação dos moradores, o empresário Chiquinho Oliveira resolveu sanar a necessidade e mandou um trator-pipa com água potável para abastecer cada uma das residências. A chegada da água foi um momento de festa para as famílias.
Como os moradores não tinham reservatórios suficiente para fazer o armazenamento até o reabastecimento, o empresário também mandou para o povoado vasilhames para que todo mundo possa ter água por mais tempo. De acordo com a assessoria de Chiquinho Oliveira a entrega de água no São Bernardo vai acontecer periodicamente, pelo menos duas vezes por semana.
Além da água, vasilhames para armazenar
Além da água, vasilhames para armazenar
Devido a grande repercussão, o diretor da FCTV, Cícero de Sousa informou à Redação do Correio Codoense que vai reapresentar a reportagem nesta segunda-feira (19) às 12h50 no ‘Fala Codó’.

Leave a Reply

Tecnologia do Blogger.