> Suspeito de cometer mais de 30 assassinatos dribla segurança e foge de Pedrinhas

Suspeito de cometer mais de 30 assassinatos dribla segurança e foge de Pedrinhas

Posted on terça-feira, 13 de outubro de 2015 | No Comments

Marcos André Silva Vieira, o Marquinhos da Matança, que voltou de um presídio federal para o Maranhão e escapou de Pedrinhas pelo portão da frente da CCPJ














Fora de circulação desde abril de 2013, após operação conjunta das polícias Civil, Militar e Grupo Tático Aéreo (GTA), o presidiário Marcos André Silva Vieira, o Marquinhos da Matança ou Marquinhos Borboleta, voltou às ruas após conseguir fugir pelo portão da frente da Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ) do Complexo Penitenciário de Pedrinhas na última sexta-feira 9, após driblar a segurança do presídio ao se passar por um beneficiário de indulto do Dia das Crianças.

SIGO/SSPMASOLTO DAS RUAS  Marcos André Silva Vieira, o Marquinhos da Matança, que voltou de um presídio federal para o Maranhão e escapou de Pedrinhas pelo portão da frente da CCPj.

Transferido pelo governo Roseana Sarney para um presídio federal de segurança máxima de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, em fevereiro do ano passado, e retornado para o Maranhão no início do governo Flávio Dino, ele responde pela morte de mais de 30 pessoas na região metropolitana nos últimos doze anos, e é ainda apontado pela Secretária de Segurança Pública como um dos líderes da facção criminosa Bonde dos 40 na região da Matança, no bairro do Anil.
Fontes ouvidas pelo Atual7 relataram que a fuga de Marquinhos da Matança só teria sido percebida
quase 12 horas depois, quando todos os 337 presos beneficiados pela decisão da juíza Ana Maria Almeida Vieira, titular da Vara de Execuções Penais de São Luís, já haviam deixado Pedrinhas para passarem o Dia das Crianças em casa.
Além dos assassinatos pelo controle do tráfico de drogas na capital, pesa ainda contra Marquinhos a suspeita de ser um dos líderes dos ataques a cinco coletivos em São Luís, ocorridos no início de janeiro de 2014, que resultaram na morte da menina Ana Clara dos Santos, de 6 anos, vítima de queimaduras de terceiro grau em 95% do corpo, e em quatro pessoas feridas – entre elas a irmã menor e a mãe de Ana Clara, e do carregador de mercadorias Márcio Ronny, que sofreu queimaduras em 71% do corpo.
A polícia trabalha agora com a informação de que Marquinhos da Matança e outro bandido, Ronilson Coutinho, conhecido com Pixuca, é quem estavam no carro estacionado em frente á CCPJ, aguardando os dois presos que conseguiram fugir da unidade no início da tarde de ontem (12), também pelo portão da frente. O fugitivo Hailton Silva, vulgo Nicolau, que escapou da CCPJ em companhia do comparsa Fagner Gomes Sena, vulgo Bandeco, também é apontado como um dos cabeças dos ataques aos ônibus em São Luís.
Ronilson Coutinho, o Pixuca, inclusive, também é um dos que ordenou os ataques aos coletivos, mas como estava cumprindo pena em Pedrinhas aparentemente como um preso ressocializado, foi liberado pela titular da Vara de Execuções Penais de São Luís para passar o Dia das Crianças fora das celas.

YURI ALMEIDA

Atual7

Leave a Reply

Tecnologia do Blogger.