> O empresario Francisco Carlos de oliveira tem dois projetos que irão beneficiar muitas famílias codoenses no KM 12

O empresario Francisco Carlos de oliveira tem dois projetos que irão beneficiar muitas famílias codoenses no KM 12

Posted on terça-feira, 16 de fevereiro de 2016 | No Comments

IMG_20160215_170021769
O empresário Francisco Carlos de Oliveira adquiriu já faz algum tempo cerca de 132 hectares dentro do povoado conhecido como 12, às margens da MA-026, rumo ao Km 17. Para o terreno adquirido o industrial tem dois projetos que irão beneficiar muitas famílias codoenses, entre elas as 11 que já moram lá há vários e anos e famílias da cidade também.
Isso porque o empresário pretende primeiro construir um cemitério no povoado para que pessoas que não possuem dinheiro para pagar enterros na cidade de Codó (onde o custo, em locais particulares, chega à R$ 500,00 por enterro mais taxa de manutenção de R$ 150,00) possam sepultar seus entes queridos com dignidade e à custo ZERO.
“O cemitério (central e demais públicos) que existe não tá tendo vaga pra poder colocar, vamos dizer, pra enterrar as pessoas. O cemitério da cidade o proprietário hoje tá cobrando o valor que na maioria das pessoas não tem esse direito, não tem esse dinheiro para poder pagar. Por exemplo, para poder enterrar uma pessoa em determinado cemitério de Codó é cobrado uma taxa de R$ 500 e mais um valor de R$ 150,00 ao mês para poder conservar aquela sepultura daquele cemitério”
“Qual é a nossa ideia, daqui para o 12 é muito perto. Nós queremos tirar uma área desse terreno e transformar em um cemitério para que a gente possa abrir mão desse valor cobrado e a gente enterra as pessoas que não tem condição de pagar esses R$ 500,00 ou R$ 600,00. Qual é a nossa intenção fazer um cemitério voltado para aqueles que não tem dinheiro para pagar a taxa do enterro, é nossa intenção. Por isso eu tô com um projeto aqui no 12 de fazer esse cemitério”, explicou ao blogdoacelio
DOAR TERRENO AOS MORADORESIMG_20160215_161731851
No 12 uma área, de mais ou menos 3 hectares, que pode chegar à 5, já foi limpa por trás de algumas casas, mas todas as roças do entorno ou quintais plantados ou não foram preservados. Ninguém obteve prejuízo com a limpeza da área.
O empresário planeja doar terrenos para que as 11 famílias do 12 possam levantar suas casas como quiserem passando a serem os legítimos donos da área de suas residências. Ninguém será forçado a ir para a área doada, querendo o morador antigo pode permanecer à margem da rodovia.
Certo é que, como disseram boatos de cunho politiqueiro na opinião do empresário, ninguém será retirado do povoado, ao contrário passarão a ser donos da própria área de suas casas.
“Além de fazer esse cemitério nós vamos fazer uma avenida, nós vamos transformar essa avenida em lado do cemitério em residências. As pessoas que moram no terreno que pertence ao Chiquinho Oliveira, nós vamos fazer doação de terreno para que as pessoas possam construir sua casa e ser dono de seu terreno, essa é a intenção que eu pretendo fazer lá no Km 12”

Leave a Reply

Tecnologia do Blogger.