> 5 fatos mostram que Bolsonaro é contra os trabalhadores e aliado de Temer !

5 fatos mostram que Bolsonaro é contra os trabalhadores e aliado de Temer !

Posted on quarta-feira, 3 de outubro de 2018 | No Comments

JAIR BOLSONARO (FOTO: AGÊNCIA CÂMARA)

Muitos brasileiros acreditam que o deputado Jair Bolsonaro (PSL) é um bom político e por esse motivo vão votar nele pra presidente. A maioria dessas pessoas dizem que são contra a Lei da Terceirização, a Reforma Trabalhista e Previdenciária. Contra os cortes nos investimentos em saúde e educação feitos pelo governo Temer (PMDB) e contra a corrupção e os privilégios dos políticos. Por isso, vamos explicar para esse brasileiros se querem mudanças no governo e o fim dos ataques aos trabalhadores não devem apoiar o deputado Jair Bolsonaro (PSL), nem seu vice Hamilton Mourão (PRTB).

1 – Família Bolsonaro lutou para aprovar a reforma Trabalhista
A Reforma Trabalhista prevê entre outras medidas o aumento da jornada de trabalho de 44h para 48h semanais, o aumento do trabalho temporário de 90 para 120 dias, e a prevalência do negociado sobre o legislado. Isso significa que a CLT (legislado) não vale mais. O que vale é o que for negociado entre patrão e sindicato e até o que for negociado individualmente entre o trabalhador e o patrão. É evidente com a reforma trabalhista o trabalho que já tava difícil vai ficar ainda pior.
Mesmo assim Jair e Eduardo Bolsonaro (seu filho e também deputado) votaram pela aprovação da reforma trabalhista. E Bolsonaro ainda votou contra a PEC das Domésticas, lei que inseria alguns direitos trabalhistas para as empregadas domésticas. Ele disse que “ou o povo tem emprego ou o povo tem direitos”.
2 – Família Bolsonaro e seu partido são grandes aliados de Michel Temer
Bolsonaro é do Partido Social Liberal (PSL). O PSL apoia integralmente o governo Temer. No ano de 2018, até as eleições, foi inclusive mais fiel ao governo do que o próprio partido do Temer, o MDB. Analisadas 107 votações a taxa de fidelidade do partido do Bolsonaro ao governo foi de 67,73%, enquanto o MDB foi de 64,34% e do PSDB de Geraldo Alckmin 63,05%.
3 – Eduardo Bolsonaro votou a favor e seu pai Jair Bolsonaro se absteve na votação da Lei da Terceirização para atividade-fim
O projeto de lei (PL 4302/98) aprovado permite a terceirização até da atividade-fim de uma empresa. Ou seja, uma escola poderá terceirizar não apenas o serviço de limpeza, mas até contratação de seus professores, por exemplo. Os operários e principalmente as operárias terceirizadas sabem como é terrível ser terceirizado: salários menores, piores condições de trabalho, menos direitos e benefícios, muitas vezes sem sindicato e um longo etc. Os terceirizados são trabalhadores precarizados, tratados como de 2ª divisão.
Apesar disso Jair Bolsonaro se absteve da votação. Abstenção é não votar a favor nem contra. Por que Jair Bolsonaro ficou em cima do muro numa lei que prejudica tanto o povo trabalhador? Acho que ele não quer perder a popularidade com a maioria dos trabalhadores que apoiam ele e nem com os empresários que financiam suas campanhas. Seu filho Eduardo Bolsonaro não hesitou: votou a favor da Lei.
4 – Família Bolsonaro falou contra a PEC 241 e votou a favor
A PEC 241 – conhecida como #PECdoFimdoMundo – foi aprovada em 2016. Essa emenda na constituição prevê o congelamento de investimentos do governo em saúde, educação, moradia, entre outras por 20 anos. Jair e Eduardo Bolsonaro chegaram a se manifestar contra a Lei mas no dia da votação mudaram de ideia e votaram a favor do governo , o que revoltou seus seguidores.
5 – Jair Bolsonaro usa dinheiro público de forma indevida e está envolvido em esquemas
Bolsonaro recebe auxílio moradia mesmo tendo apartamento próprio em Brasília. E em entrevista ao Jornal Nacional, afirmou que não há nenhum problema nisso. Além disso, Bolsonaro está sofrendo ainda uma investigação do Ministério Público Federal pela acusação de funcionário fantasma: a Wal é sua assessora e deveria trabalhar no gabinete em Brasília (DF), mas possui uma loja de açaí em Angra dos Reis (RJ) próximo da casa do parlamentar. Não o bastante, em delação entregue ao STF pelo presidente-todo-poderoso da gigante JBS, restou comprovado que o parlamentar recebeu R$ 200 mil da empresa para a sua campanha a deputado federal pelo RJ em 2014, quando ainda era do PP. E mais, tentou valer-se de uma manobra contábil para esconder os valores.
Os 5 fatos acima mostram claramente que a família Bolsonaro é contra os trabalhadores. Eles defendem o odiado governo Temer e as leis que favorecem os grandes empresários do nosso país. São muito mansos com banqueiros e grandes empresários e muito raivosos contra os trabalhadores. Não merecem seu voto e muito menos o seu apoio.
Por: Lucas Fogaça

Leave a Reply

Tecnologia do Blogger.