Rádio Eldorado de Codó

terça-feira, 24 de março de 2020

Motorista de app de 25 anos morre por coronavírus, diz família

Trabalhador limpa o interior de um ônibus em Teerã (Irã) em 26 de fevereiro.
Imagem ilustrativa
Um motorista de aplicativo, de 25 anos, morreu em decorrência da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, em São Paulo, de acordo com familiares. As informações são do Correio Braziliense
A família contou que Renan Barbosa deu entrada no hospital com dificuldade para respirar e, após ser medicado, foi enviado para recuperação em casa. No entanto, não resistiu e morreu na manhã do último sábado (21).
A reportagem teve acesso à certidão do óbito do paciente, que indica um quadro grave de insuficiência respiratória. No documento, está o resultado positivo para a Covid-19. 
Renan é o paciente mais jovem a vir a óbito devido ao coronavírus no país, que registra oficialmente até agora 34 mortes devido ao micro-organismo. Também de acordo com a família, Renan tinha bronquite, doença que de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) pode agravar o quadro de infectados por coronavírus.
Procurada, a Secretaria de Saúde de São Paulo não havia se manifestado até a última atualização desta matéria. O Ministério da Saúde, porém, embora tenha dito que não dá detalhes sobre pacientes, afirmou que "o óbito entrará na atualização de hoje, que será divulgada no portal da pasta".  
Cremação sem velório
Primo de Renan, o geógrafo Luiz Júnior, 40 anos, conta que o jovem foi ao menos duas vezes ao hospital antes que a doença fosse identificada. "Ele começou a sentir uma gripe muito forte. Foi ao hospital, e o médico identificou como pneumonia. Passou pra ele sete dias de antibiótico. Mas ao final desse período, não melhorou. Retornou e o médico indicou bronquite alérgica. Ele também não melhorou e, na última quinta-feira, fizeram o teste e identificaram Covid-19. Sábado de manhã, ele morreu e, à noite, saiu a confirmação", disse.

Ainda de acordo com Luiz, não houve velório, para evitar contaminação entre os parentes. "A família ficou sabendo e não houve velório. Apenas a mãe ficou com ele antes do enterro. O corpo foi cremado. Minha mãe (tia de Renan) ficou sentida por não poder ter ido. A mãe dele está em observação", completa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário