Rádio Eldorado de Codó

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Seção na Câmara Municipal de Codó termina com desentendimento entre Vereadores leia !

Resultado de imagem para fotos dos vereadores dominguinhos e expedito carneiro
Ontem, 14, foi dia de retorno dos vereadores do recesso do meio do ano e, de cara, já teve confusão.
Tudo começou com vereador Dr. Rômulo Vasconcelos lendo um parecer da Comissão de Justiça, que ele preside, anulando a aprovação das contas do ex-prefeito, Biné Figueiredo, ocorrida no dia 27 de fevereiro de 2018.
Naquela data, há de se recordar, os vereadores da base do governo saíram e Expedito com Nonato Sampaio, Rodrigo Figueiredo e Pedro Santos deram sequência à sessão aprovando contas de Biné, ano 2007, que chegaram aprovadas com ressalvas do Tribunal de Contas do Estado.
Pelo parecer lido pelo delegado vereador Biné passará por novo julgamento podendo se defender na tribuna da Casa oralmente ou se fazer representar.
“Por consequência ficando anuladas as decisões que resultaram na aprovação das contas anuais de governo e gestão da prefeitura municipal de Codó referente ao exercício financeiro de 2007, apuradas nos autos do processo número 2548/2008, TCE-MA, e 5486/2008 TCE-MA de responsabilidade do senhor Benedito Francisco da Silveira Figueiredo devendo ser notificado o ex-gestor para participar de outra sessão plenária de julgamento, observadas ,desta feita, as regras constitucionais pertinentes”, leu o presidente da Comissão de Constituição e Justiça.
O parlamentar também deu parecer favorável à anulação da rejeição da denúncia feita por Horário Maciel contra Expedito. Com este ano o que se deseja é que tudo seja colocado em votação novamente.
“Anule a decisão que rejeitou a representação/denúncia feita pelo cidadão Horácio Barbosa Maciel na qual se pede a cassação do  mandato do vereador Expedito Marcos Cavalcante devendo-se notificar o denunciado para participar de outra sessão observadas, desta feita, as regras constitucionais”, leu Rômulo Vasconcelos.

O PAU QUEBROU
Depois da leitura feita pelo presidente da CCJ, o rito manda que este parecer seja colocado sob apreciação de todos (do plenário). Segundo Domingos Reis explicou em o presidente da Casa, Expedito, se recusando o vice-presidente, o próprio Dominguinhos, poderia colocar o parecer em apreciação geral.
Foi aí que o pau cantou.
Expedito alegando que a questão está sub judice negou-se a colocar o parecer sob análise de seus pares.
Domingos Reis então tomou a frente e usando o microfone começou a colocar em prática a sequência
“Mas pela decisão do Mandado de Segurança no qual o presidente não colocar este recurso em apreciação pro plenário o vice pode fazê-lo, portanto eu incluo a matéria na ordem do dia e coloco em discussão, como vossas excelências não querem discutir a matéria coloco em votação…- NESTE MOMENTO EXPEDITO ‘VOA’ NO MICROFONE DO COLEGA E O TOMA DE MANEIRA BRUSCA,ENQUANTO DOMINGOS REIS ASSUSTADO COM A REAÇÃO CONTINUA – …Eu não posso falar aqui agora?…PERGUNTA, E DIZ – coloca a matéria em apreciação, os senhores que aprovarem permaneçam sentados, aprovada a matéria….ENQUANTO ISSO SE OUVE EXPEDITO DIZENDO -…Não, não pode, não pode”

“VEM TOMAR SE TU FOR MACHO”
Leonel Filho gravando a situação indignou-se. Chamou Expedito de covarde por ter partido pra cima de um colega de 60 anos de idade e o desafiou a ir até ele para tomar-lhe o microfone, nos seguintes termos.
“Agora eu vou lhe falar uma coisa, companheiro, eu faço  uma aposta se toma esse microfone bem aqui da minha mão, negócio é que você foge da parada, você é um covarde. Agora vem tomar se tu for macho, se tu for macho na tua vida tu vem tomar, Dominguinhos é um homem de 60 anos de idade, aí é covardia”, desafia Leonel
Do Acelio

Nenhum comentário:

Postar um comentário