Rádio Eldorado de Codó

segunda-feira, 1 de junho de 2020

A PM apresenta suas armas contra a democracia na Paulista

Os torcedores usaram máscaras na manifestação em defesa da democracia (Reprodução/Twitter)

No protesto em São Paulo, que uniu corintianos e palmeirenses, os policiais escolheram os fascistas

Em São Paulo, a união das torcidas dos grandes times paulistas contra o fascismo trouxe um ar de esperança no frio outono paulistano.


“Democracia, democracia” entoavam corintianos, palmeirenses, santistas e são-paulinos na Paulista. Próximos dali e em número muito menor, os que ainda defendem Bolsonaro também se manifestavam e provocavam.

E adivinhem só em qual protesto a polícia atirou bombas de gás lacrimogênio? No das torcidas, é claro. Enquanto isso a turma do “bem” que quer o fechamento do Supremo, do Congresso e apoia a escalada fascista continuou na boa por ali.

Chamou a atenção entre as imagens dos protestos uma mulher com um taco de beisebol na mão ameaçando os que foram pra Paulista defender a democracia. Um educado policial, cheio de gentileza, logo a tirou dali, sem arrancar-lhe o taco de beisebol das mãos, o que seria o mínimo a fazer.

Na Paulista e em Copacabana, a polícia apresentou suas armas contra a democracia.


Por Marcelo Tieppo

Nenhum comentário:

Postar um comentário