Rádio Eldorado de Codó

quarta-feira, 24 de março de 2021

CPI Governista entra errado e esconde a maior causa do aumento dos combustíveis


CPI que trata sobre combustíveis no Maranhão não é algo novo. A primeira, em 2014, teve o atual presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto como presidente e Roberto Costa como um dos integrantes. Até onde se tem conhecimento, não deu em nada. Encerrou bem antes de chegar ao fim por falta de argumentos e provas.
Numa jogada de marketing, como não existe nenhum dos deputados melhor que ele, Duarte Júnior criou a CPI dos Combustíveis, até agora para jogar pra plateia e tirar dos ombros de quem é o grande responsável pelo real aumento dos combustíveis para jogar o fardo pesado nas costas dos donos de postos, que também têm parcela de culpa.
Recentemente o preço do combustível foi reduzido na refinaria, algo em torno de 5%, que não chegou a ser acompanhado nas bombas de nenhum posto do Brasil no mesmo dia. Alegaram os donos que o produto estocado ainda é de remessa antiga e que não teria como misturar com os preços mais atualizados pra baixo.
Mas caiu de R# 5,39 para até R$ 5,09, R$ 5,19, sempre com preços reduzidos, mas só os deputados da CPI não enxergaram. Parece coisa combinada.
A nossa CPI quer investigar o caso e, se possível, fazer com que os preços dos combustíveis possam sofrer alterações. Ora, política de preços de combustíveis é com o Governo Federal e acompanha as movimentações do mercado internacional. E o que pode fazer nossos deputados neste aspecto? Nadica de nada.
Mas na cabeça mais ungidas de alguns membros, pode se criar escândalos e tirar o foco de fatos reais. A CPI vai mirar no cartel, inicialmente, mesmo com as diferenças até gritantes de um posto para outro, obrigando os donos de carros a enfrentarem filas. Então não existe cartelização. O máximo que irão encontrar é adulteração, o que já seria uma grande conquista se pudessem mostrar ao consumidor os nomes dos postos.
Outra, que parece não interessar aos membros da CPI, mostrar os postos que vendem notas fiscais a preços hiper-faturados para agentes e órgãos públicos, o que seria uma grande ajuda para os órgãos fiscalizadores. Mas é pouco provável, considerando que boa parte de deputados é aliado de gestores.
Na próxima postagem apontadores com provas quem é o grande responsável pelos preços altos dos combustíveis e a intenção da CPI de atingir políticos que cogitam participar de chapas majoritárias e alguns membros que querem faturar política e financeiramente com e na comissão.
Aguardem!
Por Luís Cardoso

Nenhum comentário:

Postar um comentário